goo vimeo rss facebook

Filandorra anuncia estreia de "Amor de Dom Perlimplim com Belisa em seu Jardim" em Lamego

Hoje, dia em que se assinala os 120 anos do nascimento de Federico Garcia Lorca, e com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Lamego, Ângelo Moura e da Vereadora do Pelouro da Cultura Ana Catarina Rocha, a Filandorra – Teatro do Nordeste anunciou em “pleno palco” do Teatro Ribeiro Conceição aquela que é a sua 70ª produção, a primeira em Residência Artística no TRC, Amor de Dom Perlimplim com Belisa em seu Jardim da autoria deste grande dramaturgo espanhol, a estrear no próximo dia 21 de Junho.Esta estreia configura a nova dinâmica de programação preconizada pelo TRC que, a partir da parceria estabelecida este ano entre o Município de Lamego e a Filandorra – Teatro do Nordeste, depois de dez anos de interrupção, pretende afirmar-se na região como centro dinamizador e promotor do teatro, a partir de uma nova política de ação cultural na área das artes do palco na região de que a cidade de Lamego é naturalmente a sua capital cultural.
Esta parceria iniciada em Janeiro deste ano permitiu já a implementação do projecto CEDITES – Centro de Divulgação de Teatro para as Escolas, que desde janeiro já levou ao “scala” do Douro mais de 3 000 alunos, desde o pré-escolar ao ensino secundário, em ciclos de teatro organizados num total 16 sessões pedagógicas, e a centralização em Lamego das Comemorações do Dia Mundial do Teatro com o À Manhã de José Luís Peixoto, e a 27 de Março com a iniciativa Dia Aberto que abriu o teatro com várias actividades para todos os públicos.
O processo criativo desta nova produção da Filandorra é realizado em Residência Artística no TRC, dinamizando e reforçando as dinâmicas e metodologias criativas numa relação directa com a equipa técnica deste teatro.

O texto de Lorca é um hino ao Amor que o autor construiu "a partir de memórias quase infantis das aleluias", espectáculos populares do século XIX. Se no início se assemelha a uma comédia ao gosto popular, transforma-se progressivamente numa tragédia, quer no conteúdo quer na forma, para tratar um tema simples e popular, através de uma forma poética que requer do espectador não apenas a passividade distanciada da acção, mas exige dele muita sensibilidade e disponibilidade, já que o tema é mais sugerido do que representado. Marcolfa, a criada, pretende casar seu amo D. Perlimplim, e já Mãe de Belisa se quer ver livre da filha, assim nasce um casamento de interesse. Belisa é nova, ardente e maliciosa, enquanto Perlimplim se contentará com os livros: apesar da idade, é inexperiente com as mulheres. O que tinha de acontecer acontece... Trata-se de uma das mais belas histórias da literatura dramática espanhola, numa tradução de Eugénio de Andrade, poeta do sal na língua portuguesa. 
A proposta cénica do espetáculo, que inicia em pleno centro histórico de Lamego, mais propriamente na praça frontal do TRC, envolve o público num prólogo em que actores/duendes, figuras do imaginário lorquiano, cantam e dançam transportando os espectadores para a escadaria e varandas da frontaria do Teatro e de forma lúdica e histriónica “invadem” o espaço interior e instalam-se pelos camarotes, plateia, frisas e balcões. Nesta encenação, a enigmática sala à italiana do TRC é explorada na sua totalidade através de jogos cénicos a partir do sub-palco, utilização da “sumptuosa” escada de ferro em caracol e a complexidade da “teia” e alçados direito e esquerdo, pondo a nu toda a caixa negra de palco. Também as arcadas exteriores do velho e renovado edifício são utilizadas como cenário para a celebração do casamento e boda, culminando o espectáculo com o cerimonial fúnebre/elegia da libertação da figura do velho Perlimplim que desaparece envolto numa “coroa de flores como o sol do meio-dia”.   
Com encenação de David Carvalho e assistência de encenação de Bibiana Mota, Amor de Dom Perlimplim… conta com as interpretações de Bruno Pizarro, Débora Ribeiro, Helena Vital Leitão, Anita Pizarro, Silvano Magalhães, Sofia Duarte e Rui Moura.
Depois de cinco anos de ausência de apoios por parte da tutela nos vários concursos, Amor de Dom Perlimplim com Belisa em seu Jardim é a primeira produção da Filandorra que conta com o apoio da DGartes/ Ministério da Cultura no âmbito do Programa de Apoio Sustentado | Teatro, numa candidatura que alcançou a 28ª posição em 89 candidaturas, e que prevê para o biénio 2018/2019 a estreia de mais quatro produções que vão dinamizar a maior Rede Protocolada do país e que o júri da Dgartes classificou de “notável”: Amadeo e o Mundo às Cores de José Jorge Letria no Museu Amadeo de Souza-Cardoso em Amarante, Frei Luís de Sousa de Almeida Garrett no Claustros do Convento de São Gonçalo em Amarante, Mestre Grilo Cantava e a Giganta Dormia de Aquilino Ribeiro na terra natal do autor, Sernancelhe, e Com o Amor não se brinca de Musset no Teatro de Vila Real.

Contactos

Câmara Municipal de Lamego
  • Av. Padre Alfredo Pinto Teixeira, 5100 - 150 Lamego
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
  • Telef.: 254 609 600 Fax.: 254 609 601

Horário do Município

Horário de Atendimento ao Público
        SEGUNDA A SEXTA
          08H30 ÀS 17H00
Hórário de Atendimento Tesouraria
        SEGUNDA A SEXTA
          08H30 ÀS 15H30
             HORÁRIOS CONTINUOS
 

Newsletter

Usamos próprios e cookies de terceiros para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar considera aceitar a nossa política de cookies.